terça-feira, 25 de julho de 2017

Bolo Nevado

 
Bolo Nevado

Batem-se bem 9 gemas com 250 gr. de açúcar. Separadamente as claras bem batidas. Mistura-se e juntam-se 125 gr. de farinha de batata e deita-se numa lata grande. Tira-se, deixa-se arrefecer e recheia-se com o seguinte creme: 200 gr. de açúcar, 4 gemas, 1 colher (sopa) de farinha e 1 quartilho de leite.
Cobre-se com nevada feita com 4 claras bem batidas com 200 gr. de açúcar e entra no forno para secar.

Dicionário (Ana Marques Pereira e Maria da Graça Pericão, no livro de vocabulário gastronómico Do Comer e do Falar):
Quartilho: Antiga medida de líquidos (vinho, leite, etc.) que corresponde à quarta parte da canada; presentemente corresponde a meio litro.

Existe outra receita de Bolo Nevado AQUI

Três novas aquisições para a Biblioteca de Culinária do Blog As Receitas da Avó Helena e da Avó Eduarda

Lorenza Stucchi, Os trunfos da boa cozinha: Receitas de Pic-Nic.
Ática - Círculo de Leitores, Cacém, 1977

Sara Tamayo de Gibeli (dir.), As 250 melhores receitas de Burda.
Indústrias Gráficas SA, Rio de Janeiro, 1977
José Labaredas e José Quitério, O Livro do Mestre João Ribeiro.
Assírio & Alvim, Lisboa, 1996

terça-feira, 18 de julho de 2017

Sopa Cluny

Portugal Feminino n. 17 Junho de 1931, pág. 29

Sopa Cluny

Tomam-se duas cebolas, picam-se e refogam-se com banha ou manteiga. Quando a cebola está loura, deita-se-lhe água a ferver, tempera-se de sal e pimenta. Ferve um pouco.
Batem-se duas ou três gemas (conforme a quantidade de pessoas) e deita-se no caldo depois de o ter passado pelo passador, indo ao lume e mexendo sempre.
Cortam-se pequeninos quadrados de pão torrado e deitam-se no caldo juntamente com o uma colher de manteiga de vaca.

Maçã Frita e Tiras de Laranja

Portugal Feminino n. 17 Junho de 1931, pág. 29

Maçã Frita

Desfaz-se um pouco de farinha em água mole até ficar num polme grosso.
Junta-se 1 clara de ovo bem batida e 3 pingos de azeite e torna-se a bater.
As maçãs cortam-se em fatias. Molham-se em rum, cognac ou mesmo aguardente.
Depois passam-se pelo polme, fritam-se em banha ou azeite e polvilham-se com canela.

Tiras de Laranja

Parte-se a casca das laranjas às tiras. Põem-se de molho durante três dias em água. Pesa-se depois tanto de cascas como de açúcar e põe-se ao lume a ferver.
Em estando em ponto, tiram-se para fora e passam-se por açúcar cristalizado.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Ovos Moles de Aveiro

O Jornal da Mulher - 1914 - Ano 4, nº 86

Ovos Moles de Aveiro

Gemas de Ovos - 15
Açúcar - 600 gr.
Arroz - 600 gr.

Ponha-se o açúcar numa vasilha apropriada, junte-se-lhe a água e leve-se ao lume até que a calda chegue a ponto de espadana. Enquanto se preparar a calda ou um bocado antes, coza-se o arroz muito bem e, depois de cozido, esmague-se e passe-se por uma peneira fina resultando um polme que se junta à calda misturando tudo bem e deixando ferver até que a colher descubra o fundo da vasilha; nesta ocasião, tira-se a vasilha do lume deixa-se esfriar um pouco, deitam-se lhe as gemas dos ovos, cujas particulas se tenham cortado, liga-se tudo bem e leva-se novamente ao lume a engrossar a massa e cozer os ovos.

Outras receitas de Ovos Moles AQUI e AQUI.

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Bolo de um ovo só - Fotoreportagem

 Batido que seja um ovo muito bem, juntam-se 250 gramas de açúcar

  uma chávena de leite

 uma colher das de chá de soda [eu não pus... troquei por uma de fermento]
e outras de sopa de boa manteiga derretida

 bate-se até enfolar, e juntam-se 250 gramas de farinha de trigo

  tornando a bater por um quarto de hora.
Vai ao forno em lata untada de manteiga [e pão ralado].


Et voilá... um belíssimo bolo de um ovo só para um chá, que permite as mais variadas adaptações: pode ser coberto ou recheado com compotas, chocolate, geleia, chantilly, etc etc.
Muito simples de fazer e fica muito bonito. É um bolo fofo, embora massudo. Vale imenso a pena experimentar.
Eu não coloquei a colher de soda que dita a receita, substituindo-a por uma de fermento em pó... e sim, bati um quarto de hora a massa.
Espero que gostem... espero as vossas reacções.

Veja a receita original AQUI.

Bolo de um ovo só

Thesouro de Cosinha - Colecção de Manuaes Modernos
por Jorge Cavalheiro, Imprensa Nacional, Porto, 1928, pág. 47
 
Bolo de Um Ovo Só
 
Batido que seja um ovo muito bem, juntam-se 250 gramas de açúcar, uma chávena de leite, uma colher das de chá de soda e outras de sopa de boa manteiga derretida, bate-se até enfolar, e juntam-se 250 gramas de farinha de trigo tornando a bater por um quarto de hora. Vai ao forno em lata untada de manteiga.

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Bispos (em dia de São Pedro, o primeiro Bispo de Roma)

Thesouro de Cosinha - Colecção de Manuaes Modernos
por Jorge Cavalheiro, Imprensa Nacional, Porto, 1928, págs. 45 e 46
Bispos

250 gramas de açúcar em ponto de pasta, 7 gemas e 1 clara. Batem-se com uma colher de farinha e um pouco de canela, juntando-se-lhe o açúcar quase frio. Bate-se tudo muito bem e deita-se em latinhas untadas de manteiga, que vão ao forno.

sábado, 24 de junho de 2017

"Menu em prosa rimada da "paparoca" a que os Bombeiros Voluntários do Porto chamarão um figo na noute de 31 DE DEZEMBRO DE 1883"

O Bombeiro Portuguez: folha quinzenal - Ano 7, N.º 18, 1 de Janeiro de 1884, pp. 141-142

Não resisto am partilhar convosco este menu de fim de ano, oferecido aos Bombeiros Voluntários do Porto, no réveillon de 1883 para 1884.
Incrível como conseguiram, em pequenas quadras e com imensa graça, apresentar as diversas iguarias que terão abrilhantado a mesa daquela noite. Deve ter sido uma festança e pêras...

sábado, 17 de junho de 2017

Charlota (Charlotte) de Morangos

  

Charlota (Charlotte) de
Morangos

1 k. e 200 de morangos
300 gr. de açúcar
2,5 dl. de água
Baunilha
600 gr. de palitos "de la reine"
Kirsch

Lave os morangos e escalfe-os num xarope fraco feito com o açúcar e água. Guarde os melhores para a decoração. Perfume o xarope com um pouco de Kirsch.
Forre inteiramente uma forma de charlota com uma gaze emudecida. Cubra os fundos com os palitos "de la reine" cortados, salpique-os com Kirsch e por cima deite uma camada de morangos escalfados. Por cima ponha uma nova camada de palitos e assim sucessivamente até acabarem os morangos. A ultima camada deve ser de palitos. Leve o bolo a gelar e desenforme no momento de servir. Regue o bolo com o restante xarope de escalfar os morangos e enfeite com morangos inteiros.